segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Fúria e paz no Trânsito.

Fúria e paz no trânsito
“As duas reportagens tratam da mesma questão, a agressividade que podem ocorrer no trânsito...” Leia mais ...

A revista Quatro Rodas do mês de julho de 2006 trouxe a reportagem “Fúria no trânsito” onde levanta a questão das brigas e agressões que ocorrem no trânsito, devido a transformação de motoristas calmos em agressores, como a situação “Antes que o motorista da caminhonete pudesse reagir , Guilherme fez do capô alheio um saco de pancadas. Foi a forma que encontrou para punir quem insistia em entrar na frente de seu carro num congestionamento” (p. 95), o protagonista, segundo a reportagem é bem-humorado e calmo, nunca se envolveu em brigas.
A revista Detrânsito do Detran do Paraná, em dezembro de 2005, publicou uma reportagem com o mesmo título, onde, também, comenta situações que modificam o comportamento dos condutores “Ser fechado por outro carro no trânsito, ficar preso em um congestionamento e a demora do motorista da frente em arrancar quando sinal abre são situações que mexem com a calma de qualquer motorista. Alguns condutores, após um momento de irritação, logo esquecem do ocorrido. Outros, porém, encaram a atitude do motorista vizinho como uma provocação e, não raro, revidam com xingamentos, buzina, gestos nervosos e até agressão física, em casos mais extremos” (p. 2).
As duas reportagens tratam da mesma questão, a agressividade que podem ocorrer no trânsito, alertando e demonstrando que situações aparentemente comuns podem irritar o outro condutor, podendo ocorrer tragédias, com mortes e feridos. Podemos evitar? É claro que sim, a reportagem da Quatro Rodas fornece orientações para evitar o confronto, dirigindo de forma a evitar a irritar os demais condutores, vejamos algumas “>Se pedirem passagem, dê >Sinalize antes de mudar de faixa >Evite gestos obscenos >Espere um pouco antes de buzinar para o motorista da frente andar >Tenha paciência! Evite dar luz alta na traseira dos carros >Pense quantas vezes você já cometeu os erros que o incomodam”. Estas dicas podem parecer banais, mas são fundamentais para manter a paz no trânsito.
Devemos procurar dirigir com atenção e com todos os cuidados para não termos atitudes agressivas. Nada de freadas bruscas ou de manobras arriscadas. Não dirija com pressa ou excesso de velocidade, devemos sai com antecedência para não chegarmos atrasados nos nossos compromissos. Jamais revide uma ofensa, se desejarmos a paz devemos ter atitudes de paz.
Autor: Wilson de Barros Santos.

Lendo alguns textos sobre trânsito achei interessante postar esse por que trata de uma realidade das pessoas que se colocam como condutoras de um veículo, parece muitas vezes que existe uma transformação e alguns acham que no comando de um carro passam a ter mais direitos que os outros, alguns colocam nesse momentos todas suas frustrações ou qualquer sentimento que esteja tomando conta deles no ato de dirigir.

Algumas acabam na verdade mostrando o que realemente são, por que pode ter certeza que uma pessoa que no trânsito não respeita o direito dos outros ou que faz qualquer coisa para levar vantagem mesmo que isso signifique passar por cima de outras pessoas, ela deve ser assim também como ser humano.

Ja percebeu qual é a mudança que acontece com você quando está no comando de um veículo?

Carlos Rufato

Um comentário:

Olavo disse...

È verdade...sou criminalista a 30 anos..e escuto cada historia de "Jamais agi assim..não era eu era outra pessoa"...parece mesmo que nos transformamos em outra pessoa..mas nada é nosso lado contido que aflora.
Boa semana
Abraços

Ps.:Gostaria de falar de seu blog no meu...pq achei ele de suma importancia..se autorizar me avise ok.